SERVIÇOS

Segurança do trabalho - SST

  • NR - 02 INSPEÇÃO PRÉVIA
  • NR - 04 SESMT Serviços Especializados em Eng. de Segurança e em Medicina do Trabalho
  • NR - 05 Comissão interna de prevenção de acidentes - CIPA
  • NR - 06 EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - EPI
  • NR - 07 PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL
  • NR - 08 EDIFICAÇÕES
  • NR - 09 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS
  • NR - 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE
  • NR -11 TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, ARMAZENAGEM E MANUSEIO DE MATERIAIS
  • NR - 12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
Certificado de aprovação de instalações, declarações de instalações.
As empresas privadas e públicas, os órgãos públicos da administração direta e indireta e dos poderes Legislativo e Judiciário, que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, manterão, obrigatoriamente, Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho, com a finalidade de promover a saúde e proteger a integridade do trabalhador no local de trabalho.
A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador.
Considera-se Equipamento de Proteção Individual - EPI, todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho.
Estabelece a obrigatoriedade de elaboração e implementação, por parte de todos os empregadores e instituições que admitam trabalhadores como empregados, do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional - PCMSO, com o objetivo de promoção e preservação da saúde do conjunto dos seus trabalhadores
Estabelece requisitos técnicos mínimos que devem ser observados nas edificações, para garantir segurança e conforto aos que nelas trabalhem.
A obrigatoriedade da elaboração e implementação, por parte de todos os empregadores que admitam trabalhadores como empregados, visando à preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores, através da antecipação, reconhecimento, avaliação e consequente controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venham a existir no ambiente de trabalho.
Requisitos e condições mínimas objetivando a implementação de medidas de controle e sistemas preventivos, de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores que, direta ou indiretamente, interajam em instalações elétricas e serviços com eletricidade.
Segurança para Operação de Elevadores, Guindastes, Transportadores Industriais e Máquinas Transportadoras, atividades de transporte de Sacas, armazenamento de materiais, movimentação, armazenagem e manuseio de Chapas de Mármore, Granito e Outras Rochas.
Princípios fundamentais e medidas de proteção para garantir a saúde e a integridade física dos trabalhadores, requisitos mínimos para a prevenção de acidentes e doenças do trabalho nas fases de projeto e de utilização de máquinas e equipamentos de todos os tipos, e ainda à sua fabricação, importação, comercialização, exposição e cessão a qualquer título.

 

  • NR - 13 CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO
  • NR - 14 FORNOS
  • NR - 15 ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES
  • NR - 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS
  • NR - 18 CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO
  • NR - 20 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO COM INFLAMÁVEIS E COMBUSTÍVEIS
  • NR - 21 TRABALHOS A CÉU ABERTO
  • NR - 23 PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS
  • NR - 24 CONDIÇÕES SANITÁRIAS E DE CONFORTO NOS LOCAIS DE TRABALHO
  • NR - 25 RESÍDUOS INDUSTRIAIS
Estabelece requisitos mínimos para gestão da integridade estrutural de caldeiras a vapor, vasos de pressão e suas tubulações de interligação nos aspectos relacionados à instalação, inspeção, operação e manutenção, visando à segurança e à saúde dos trabalhadores.
Os fornos, para qualquer utilização, devem ser construídos solidamente, revestidos com material refratário, de forma que o calor radiante não ultrapasse os limites de tolerância estabelecidos pela Norma Regulamentadora - NR 15
Ruídos Contínuo, Intermitente de Impacto; Exposição ao Calor; Radiações Ionizantes e não ionizantes; sob Condições Hiperbáricas; Vibrações, frio, Umidade, Agentes Químicos, Poeiras Minerais, Agentes Biológicos
Operações Perigosas com Explosivos, Inflamáveis, Radiações Ionizantes ou Substâncias Radioativas, exposição a roubos ou outras espécies de violência física nas atividades profissionais de segurança pessoal ou patrimonial, energia elétrica e em motocicleta.
Estabelece diretrizes de ordem administrativa, de planejamento e de organização, que objetivam a implementação de medidas de controle e sistemas preventivos de segurança nos processos, nas condições e no meio ambiente de trabalho na Indústria da Construção.
Estabelece requisitos mínimos para a gestão da segurança e saúde no trabalho contra os fatores de risco de acidentes provenientes das atividades de extração, produção, armazenamento, transferência, manuseio e manipulação de inflamáveis e líquidos combustíveis.
É obrigatória a existência de abrigos, ainda que rústicos, capazes de proteger os trabalhadores contra intempéries. Serão exigidas medidas especiais que protejam os trabalhadores contra a insolação excessiva, o calor, o frio, a umidade e os ventos inconvenientes.
Adotar medidas de prevenção de incêndios, em conformidade com a legislação estadual e as normas técnicas aplicáveis, deve providenciar para todos os trabalhadores informações sobre: a) utilização dos equipamentos de combate ao incêndio; b) procedimentos para evacuação dos locais de trabalho com segurança; c) dispositivos de alarme existentes.
As áreas destinadas aos sanitários deverão atender às dimensões mínimas essenciais. deverão ser submetidos a processo permanente de higienização, deverão os responsáveis pelos estabelecimentos industriais dar aos resíduos destino e tratamento que os tornem inócuos aos empregados e à coletividade.
Provenientes dos processos industriais, na forma sólida, líquida ou gasosa ou combinação dessas, que por suas características físicas, químicas ou microbiológicas não se assemelham aos resíduos domésticos, como cinzas, lodos, óleos, materiais alcalinos ou ácidos, escórias, poeiras, borras, substâncias lixiviadas e aqueles gerados em equipamentos e instalações de controle de poluição e demais efluentes líquidos e emissões gasosas contaminantes atmosféricos.

 

  • NR - 26 SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA
  • NR - 32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE
  • NR - 33 SEGURANÇA E SAÚDE NOS TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS
  • NR - 35 TRABALHO EM ALTURA
  • AUTO DE VISTORIA DO CORPO DE BOMBEIRO - AVCB
  • PROJETO TÉCNICO - PT
  • PROJETO TÉCNICO SIMPLIFICADO - PTS
  • CERTIFICADO DE LICENÇA DO CORPO DE BOMBEIROS - C.L.C.B
  • Solicitação de Alvarás, Licenças de Funcionamento
  • CETESB
Adotar cores para segurança em estabelecimentos ou locais de trabalho, a fim de indicar e advertir acerca dos riscos existentes. As cores utilizadas nos locais de trabalho para identificar os equipamentos de segurança, delimitar áreas, identificar tubulações empregadas para a condução de líquidos e gases e advertir contra riscos, devem atender ao disposto nas normas técnicas oficiais.
Diretrizes básicas para a implementação de medidas de proteção à segurança e à saúde dos trabalhadores de qualquer edificação destinada à prestação de assistência à saúde da população, e todas as ações de promoção, recuperação, assistência, pesquisa e ensino em saúde em qualquer nível de complexidade.
Requisitos mínimos para identificação de espaços confinados e o reconhecimento, avaliação, monitoramento e controle dos riscos existentes, de forma a garantir permanentemente a segurança e saúde dos trabalhadores que interagem direta ou indiretamente nestes espaços.
Medidas de proteção para o trabalho em altura, envolvendo o planejamento, a organização e a execução, de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores envolvidos direta ou indiretamente com esta atividade. Considera-se trabalho em altura toda atividade executada acima de 2,00 m (dois metros) do nível inferior, onde haja risco de queda.
É um documento alvará emitido e exigido pelo Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo (CBPMESP) que certifica que a edificação em questão atende a um conjunto de medidas estruturais, técnicas e organizacionais de prevenção e combate contra incêndio e pânico.
É o nome designado pelo Corpo de Bombeiros de SP para edificações com mais de 750m² ou 12m de altura e mais de 3 pavimento ou local com concentração de público.
É aplicado em AVCB para imóveis com área menor que 750m2 e com até 3 pavimentos, este tipo de licença pode ser obtida com exigência de menor quantidade de laudos técnicos.
É um documento certificando que a edificação foi enquadrada como sendo de baixo potencial de risco à vida ou ao patrimônio e concluiu com êxito o processo de segurança contra incêndio para regularização junto ao Corpo de Bombeiros.
A licença concedida pela Prefeitura, permite a localização e o funcionamento de estabelecimentos comerciais, industriais, agrícolas, prestadores de serviços, bem como de sociedades, instituições, e associações de qualquer natureza, vinculadas a pessoas físicas ou jurídicas.
As licenças ambientais resultam do procedimento exigido previamente à instalação de atividades ou empreendimentos potencialmente poluidores.

 

NR - 02 INSPEÇÃO PRÉVIA:
Certificado de aprovação de instalações, declarações de instalações.


NR - 04 SESMT Serviços Especializados em Eng. de Segurança e em Medicina do Trabalho:

As empresas privadas e públicas, os órgãos públicos da administração direta e indireta e dos poderes Legislativo e Judiciário, que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, manterão, obrigatoriamente, Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho, com a finalidade de promover a saúde e proteger a integridade do trabalhador no local de trabalho.

 

NR - 05 Comissão interna de prevenção de acidentes - CIPA:
A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador.


NR - 06 EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - EPI:
Considera-se Equipamento de Proteção Individual - EPI, todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho. 


NR - 07 PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL:
Estabelece a obrigatoriedade de elaboração e implementação, por parte de todos os empregadores e instituições que admitam trabalhadores como empregados, do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional - PCMSO, com o objetivo de promoção e preservação da saúde do conjunto dos seus trabalhadores 


NR - 08 EDIFICAÇÕES:
Estabelece requisitos técnicos mínimos que devem ser observados nas edificações, para garantir segurança e conforto aos que nelas trabalhem. 


NR - 09 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS:
A obrigatoriedade da elaboração e implementação, por parte de todos os empregadores que admitam trabalhadores como empregados, visando à preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores, através da antecipação, reconhecimento, avaliação e consequente controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venham a existir no ambiente de trabalho. 


NR - 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE:
Requisitos e condições mínimas objetivando a implementação de medidas de controle e sistemas preventivos, de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores que, direta ou indiretamente, interajam em instalações elétricas e serviços com eletricidade. 


NR - 11 TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, ARMAZENAGEM E MANUSEIO DE MATERIAIS:
Segurança para Operação de Elevadores, Guindastes, Transportadores Industriais e Máquinas Transportadoras, atividades de transporte de Sacas, armazenamento de materiais, movimentação, armazenagem e manuseio de Chapas de Mármore, Granito e Outras Rochas. 


NR - 12 SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS:
Princípios fundamentais e medidas de proteção para garantir a saúde e a integridade física dos trabalhadores, requisitos mínimos para a prevenção de acidentes e doenças do trabalho nas fases de projeto e de utilização de máquinas e equipamentos de todos os tipos, e ainda à sua fabricação, importação, comercialização, exposição e cessão a qualquer título. 


NR - 13 CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO:
Estabelece requisitos mínimos para gestão da integridade estrutural de caldeiras a vapor, vasos de pressão e suas tubulações de interligação nos aspectos relacionados à instalação, inspeção, operação e manutenção, visando à segurança e à saúde dos trabalhadores. 


NR - 14 FORNOS:
Os fornos, para qualquer utilização, devem ser construídos solidamente, revestidos com material refratário, de forma que o calor radiante não ultrapasse os limites de tolerância estabelecidos pela Norma Regulamentadora - NR 15 


NR - 15 ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES:
Ruídos Contínuo, Intermitente de Impacto; Exposição ao Calor; Radiações Ionizantes e não ionizantes; sob Condições Hiperbáricas; Vibrações, frio, Umidade, Agentes Químicos, Poeiras Minerais, Agentes Biológicos, 


NR - 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS:
Operações Perigosas com Explosivos, Inflamáveis, Radiações Ionizantes ou Substâncias Radioativas, exposição a roubos ou outras espécies de violência física nas atividades profissionais de segurança pessoal ou patrimonial, energia elétrica e em motocicleta. 


NR - 18 CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO:
Estabelece diretrizes de ordem administrativa, de planejamento e de organização, que objetivam a implementação de medidas de controle e sistemas preventivos de segurança nos processos, nas condições e no meio ambiente de trabalho na Indústria da Construção. 


NR - 20 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO COM INFLAMÁVEIS E COMBUSTÍVEIS:
Estabelece requisitos mínimos para a gestão da segurança e saúde no trabalho contra os fatores de risco de acidentes provenientes das atividades de extração, produção, armazenamento, transferência, manuseio e manipulação de inflamáveis e líquidos combustíveis.


NR - 21 TRABALHOS A CÉU ABERTO:
É obrigatória a existência de abrigos, ainda que rústicos, capazes de proteger os trabalhadores contra intempéries. Serão exigidas medidas especiais que protejam os trabalhadores contra a insolação excessiva, o calor, o frio, a umidade e os ventos inconvenientes. 


NR - 23 PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS:
Adotar medidas de prevenção de incêndios, em conformidade com a legislação estadual e as normas técnicas aplicáveis, deve providenciar para todos os trabalhadores informações sobre: a) utilização dos equipamentos de combate ao incêndio; b) procedimentos para evacuação dos locais de trabalho com segurança; c) dispositivos de alarme existentes. 


NR - 24 CONDIÇÕES SANITÁRIAS E DE CONFORTO NOS LOCAIS DE TRABALHO:
As áreas destinadas aos sanitários deverão atender às dimensões mínimas essenciais. deverão ser submetidos a processo permanente de higienização, deverão os responsáveis pelos estabelecimentos industriais dar aos resíduos destino e tratamento que os tornem inócuos aos empregados e à coletividade. 


NR - 25 RESÍDUOS INDUSTRIAIS:
Provenientes dos processos industriais, na forma sólida, líquida ou gasosa ou combinação dessas, que por suas características físicas, químicas ou microbiológicas não se assemelham aos resíduos domésticos, como cinzas, lodos, óleos, materiais alcalinos ou ácidos, escórias, poeiras, borras, substâncias lixiviadas e aqueles gerados em equipamentos e instalações de controle de poluição e demais efluentes líquidos e emissões gasosas contaminantes atmosféricos. 


NR - 26 SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA:
Adotar cores para segurança em estabelecimentos ou locais de trabalho, a fim de indicar e advertir acerca dos riscos existentes. As cores utilizadas nos locais de trabalho para identificar os equipamentos de segurança, delimitar áreas, identificar tubulações empregadas para a condução de líquidos e gases e advertir contra riscos, devem atender ao disposto nas normas técnicas oficiais. 


NR - 32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE:
Diretrizes básicas para a implementação de medidas de proteção à segurança e à saúde dos trabalhadores de qualquer edificação destinada à prestação de assistência à saúde da população, e todas as ações de promoção, recuperação, assistência, pesquisa e ensino em saúde em qualquer nível de complexidade. 


NR - 33 SEGURANÇA E SAÚDE NOS TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS:
Requisitos mínimos para identificação de espaços confinados e o reconhecimento, avaliação, monitoramento e controle dos riscos existentes, de forma a garantir permanentemente a segurança e saúde dos trabalhadores que interagem direta ou indiretamente nestes espaços. 


NR - 35 TRABALHO EM ALTURA:
Medidas de proteção para o trabalho em altura, envolvendo o planejamento, a organização e a execução, de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores envolvidos direta ou indiretamente com esta atividade. Considera-se trabalho em altura toda atividade executada acima de 2,00 m (dois metros) do nível inferior, onde haja risco de queda. 


AUTO DE VISTORIA DO CORPO DE BOMBEIRO - AVCB:
é um documento alvará emitido e exigido pelo Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo (CBPMESP) que certifica que a edificação em questão atende a um conjunto de medidas estruturais, técnicas e organizacionais de prevenção e combate contra incêndio e pânico. 


PROJETO TÉCNICO - PT:
é o nome designado pelo Corpo de Bombeiros de SP para edificações com mais de 750m² ou 12m de altura e mais de 3 pavimento ou local com concentração de público. 


PROJETO TÉCNICO SIMPLIFICADO - PTS:
é aplicado em AVCB para imóveis com área menor que 750m2 e com até 3 pavimentos, este tipo de licença pode ser obtida com exigência de menor quantidade de laudos técnicos. 


CERTIFICADO DE LICENÇA DO CORPO DE BOMBEIROS - C.L.C.B:
é um documento certificando que a edificação foi enquadrada como sendo de baixo potencial de risco à vida ou ao patrimônio e concluiu com êxito o processo de segurança contra incêndio para regularização junto ao Corpo de Bombeiros. 


Solicitação de Alvarás, Licenças de Funcionamento:
A licença concedida pela Prefeitura, permite a localização e o funcionamento de estabelecimentos comerciais, industriais, agrícolas, prestadores de serviços, bem como de sociedades, instituições, e associações de qualquer natureza, vinculadas a pessoas físicas ou jurídicas. 


CETESB:
As licenças ambientais resultam do procedimento exigido previamente à instalação de atividades ou empreendimentos potencialmente poluidores.

Contabilidade Fiscal

  • Recuperação de créditos fiscais de PIS, COFINS e ICMS
  • Serviços societário e tributários
  • Gestão e o controle do recolhimento de tributos
A recuperação de crédito tributário é um direito assegurado pela legislação, e a empresa deve ficar atenta a todas as possibilidades. Recuperar créditos é uma forma de otimizar as finanças, recebendo de volta valores pagos indevidamente ou a maior.
O planejamento societário é uma ferramenta administrativa que oferece maior segurança à gestão correta e sensata de uma empresa, permitindo atingir maior longevidade e assegurando que manter os interesses dos clientes continuem sendo o foco.
Identificar e reduzir riscos fiscais; entender e cumprir suas obrigações; implementar estratégias tributárias que complemente seus objetivos comerciais e operacionais; resolver controvérsias com as autoridades fiscais; e gerenciar questões de contabilidade e declaração fiscal e projetar áreas tributárias de excelência, registro de documentos, escrituração de livros fiscais, classificação de despesas, análise e reconciliação de contas.

Recuperação de créditos fiscais de PIS, COFINS e ICMS:
A recuperação de crédito tributário é um direito assegurado pela legislação, e a empresa deve ficar atenta a todas as possibilidades. Recuperar créditos é uma forma de otimizar as finanças, recebendo de volta valores pagos indevidamente ou a maior. 

 

Serviços societário e tributários:
O planejamento societário é uma ferramenta administrativa que oferece maior segurança à gestão correta e sensata de uma empresa, permitindo atingir maior longevidade e assegurando que manter os interesses dos clientes continuem sendo o foco. 

 

Gestão e o controle do recolhimento de tributos:
Identificar e reduzir riscos fiscais; entender e cumprir suas obrigações; implementar estratégias tributárias que complemente seus objetivos comerciais e operacionais; resolver controvérsias com as autoridades fiscais; e gerenciar questões de contabilidade e declaração fiscal e projetar áreas tributárias de excelência, registro de documentos, escrituração de livros fiscais, classificação de despesas, análise e reconciliação de contas.

Treinamento e desenvolvimento

  • Agile Coaching
  • Influência e Inteligência Emocional
  • Capacitação de Líderes de projeto – Liderança, motivação e comunicação
  • Empoderamento e Equipes de alta performance
  • Gestão 3.0
  • Coaching como ferramenta para o gerente de projetos
  • Gestão de Mudanças – Melhores práticas
  • Coaching para times
É a utilização de técnicas e ferramentas de coaching para implantação do framework ágil na organização. É uma forma eficiente que traz resultados eficazes, pois colabora com o despertar das pessoas e ajuda conquistar o apoio de todos da empresa.
Inteligência emocional é um conceito relacionado com a chamada “inteligência social”, presente na psicologia. Entre as características da inteligência emocional está a capacidade de controlar impulsos, canalizar emoções para situações adequadas, praticar a gratidão e motivar as pessoas, além de outras qualidades que possam ajudar a encorajar outros indivíduos.
Para ser líder de outras pessoas, primeiro você deve ser o líder da sua própria vida. Neste palestra você aprenderá a desenhar metas claras e consistentes para a sua vida pessoal e profissional, descobrirá quais são os seus valores essenciais.
Empoderamento é um conceito que quer dizer descentralização da tomada de decisão, ou seja, sugere uma maior participação do time nas atividades organizacionais da empresa e dar maior autonomia de decisão e responsabilidades. Junto com esse conceito, temos as equipes de alta performance que leva os times a atingir todo seu potencial, e poder desfrutar de tudo que suas habilidades possam proporcionar.
Os métodos ágeis mudaram a forma como os times se organizam e realizam seu trabalho, trazendo inúmeros benefícios. No entanto, as mudanças não atingiram a camada superior de gestão. O gestão 3.0 tem como objetivo de levar os conceitos ágeis para todos os níveis de gestão para empresas de qualquer segmento.
O coaching reúne um conjunto de níveis de conhecimento que pode auxiliar o gerente de projetos na condução do projeto e na gestão de pessoas, permitindo obter o máximo de desempenho do time e alcançando melhores resultados.
O objetivo é discutir e alinhar como as mudanças podem ser melhor gerenciadas no ambiente de um projeto e apresentar os benefícios alcançados, tais como: como a redução de impacto no prazo, no custo e na qualidade do projeto. Além disso, vamos criar em conjunto um guia de boas práticas para a gestão de mudanças de projetos.
O coaching de equipes ajuda a potencializar o sucesso na adoção de práticas ágeis. É uma passagem de conhecimento feita no dia-a-dia do time, o que tem um efeito multiplicador na absorção de princípios e práticas, customizados para o contexto da empresa.

Agile Coaching:
É a utilização de técnicas e ferramentas de coaching para implantação do framework ágil na organização. É uma forma eficiente que traz resultados eficazes, pois colabora com o despertar das pessoas e ajuda conquistar o apoio de todos da empresa.


Influência e Inteligência Emocional:
Inteligência emocional é um conceito relacionado com a chamada “inteligência social”, presente na psicologia. Entre as características da inteligência emocional está a capacidade de controlar impulsos, canalizar emoções para situações adequadas, praticar a gratidão e motivar as pessoas, além de outras qualidades que possam ajudar a encorajar outros indivíduos.


Capacitação de Líderes de projeto – Liderança, motivação e comunicação:
Para ser líder de outras pessoas, primeiro você deve ser o líder da sua própria vida. Neste palestra você aprenderá a desenhar metas claras e consistentes para a sua vida pessoal e profissional, descobrirá quais são os seus valores essenciais.


Empoderamento e Equipes de alta performance:
Empoderamento é um conceito que quer dizer descentralização da tomada de decisão, ou seja, sugere uma maior participação do time nas atividades organizacionais da empresa e dar maior autonomia de decisão e responsabilidades. Junto com esse conceito, temos as equipes de alta performance que leva os times a atingir todo seu potencial, e poder desfrutar de tudo que suas habilidades possam proporcionar.


Gestão 3.0:
Os métodos ágeis mudaram a forma como os times se organizam e realizam seu trabalho, trazendo inúmeros benefícios. No entanto, as mudanças não atingiram a camada superior de gestão. O gestão 3.0 tem como objetivo de levar os conceitos ágeis para todos os níveis de gestão para empresas de qualquer segmento. 


Coaching como ferramenta para o gerente de projetos:
O coaching reúne um conjunto de níveis de conhecimento que pode auxiliar o gerente de projetos na condução do projeto e na gestão de pessoas, permitindo obter o máximo de desempenho do time e alcançando melhores resultados.


Gestão de Mudanças – Melhores práticas:
O objetivo é discutir e alinhar como as mudanças podem ser melhor gerenciadas no ambiente de um projeto e apresentar os benefícios alcançados, tais como: como a redução de impacto no prazo, no custo e na qualidade do projeto. Além disso, vamos criar em conjunto um guia de boas práticas para a gestão de mudanças de projetos.


Coaching para times:
O coaching de equipes ajuda a potencializar o sucesso na adoção de práticas ágeis. É uma passagem de conhecimento feita no dia-a-dia do time, o que tem um efeito multiplicador na absorção de princípios e práticas, customizados para o contexto da empresa.